domingo, 30 de junho de 2013

E fim/And end



Visto palavras
transparentes
Ondulo no poema
cabelos soltos
entre vírgulas
Olho injetado
nas interrogações
pés descalços
nas reticências...
Arrasto a metáfora
até onde o verso
pedia exclamação
Que não veio
Sendo assim
Deixo meu perfume

E meu sorriso
Nesse ponto



E
fim.



---------------------------------------------



I dress transparent words
Curl in the poem
loose hairs
between commas
Bloodshot eyes
on the question mark
barefoot
in the ellipsis ...
I dragged the metaphor
Till where the verse
asked  for exclamations
That didn't come
So
I let my parfum
and my smile
at this point

And
end.




MMt



eu namoro o silêncio
e o silêncio me namora



A fé/The faith



A fé
é simplesmente
querer
o impossível

Mania
de todos
os viventes

Por causa dela
o impossível

ganha forma
rosto
e paisagem

o tempo todo

O impossível
ou qualquer nome que se dê
tem a mania
de existir
antes, durante e depois de nós




--------------
The faith
is simply
want
impossible things

habit
of all
the living

Because of it
The impossible
takes shape
face
and landscape
all time

The impossible
or any name we give
has the habit of exist
before, during and after us


MMt

Por que? Why?





Mas, por que a vida insiste em ir além da fronteira dos segundos?



But, why life insists in go beyond of the frontier of the seconds?


MMt

Hoje eterno/Eternal today

Não quero grandiosas esperanças
Nem incomensuráveis culpas
nego todas as ansiedades
e todas as pendências
Vivo sem expectativas
Mergulhado nos segundos
que costumam ser
Outra espécie de eternidade

Nem por isso deixo de sorrir
Nem por isso deixo de amar
Mas meus sorrisos não têm prazo
E meu amor, não tem ponteiros
Sorrirei e amarei hoje
Desde que não me peçam
Para ser o que um dia fui
Ou o que ainda não sou


--------------

I do not want grandiose hopes
Nor immeasurable guilts
I deny all anxieties
and all the pendency
I Live without expectations
Steeped in seconds
which use to be
Other kind of eternity


Not really I let of smiling
Not so I  let of  loving
But my smiles has no term
And my love has no pointers
I smile and love today
Since nobody ask me
To be who one day I was
Or who I am not yet



MMt

Não vou/I don't go

Deve ser triste
receber um convite do sol
para o calor
para a cor
para se deitar com ele na grama
para vê-lo acordar e dormir
e dizer não

Não vou, sol
Mesmo que eu queira demais
Não vou
Porque (minto)
Não te quero tanto assim
Não vou (minto outra vez)
Nem preciso dessa chama

Deve ser triste
receber um convite do mar
para navegar
para descobrir
para se deitar com ele na areia
para vê-lo ir e voltar
e dizer não

Não vou, mar
Mesmo que eu queira demais
Não vou
Porque (minto)
Não te quero tanto assim
Não vou (minto outra vez)
Porque nem preciso fluir

E o sim guardado
escondido
amordaçado
olha pela fresta
de dentro para fora
Lamenta
e vai embora

--------------------------------

Must be sad
receive an invitation from the sun
for heat
for color
for lie down with him in the grass
to see him waking and sleeping
and say no

I will not, sun
Even that I want too
I will not
Because ( lie)
I do not want so much
I will not (lie again)
Nor need this flame

Must be sad
receive an invitation from the sea
to navigate
to discover
to lie down with him in the sand
to see him go back and forth
and say no

I will not, sea
Even that I want too
I will not
Because (lie )
I do not want much
I will not (lie again)
Because I nor need to flow

And the yes kept
hidden
gagged
looks through the crack
inside out
regrets
and leaves



MMt

sábado, 29 de junho de 2013

Simples/Simple



Não se engane
Eu não quero pouco

Não se engane
Eu não quero demais

Eu quero Mundos
em frases simples.





Do not be fooled
I do not want a bit


Do not be fooled
I do not want too much


I want Worlds
in simple phrases.

Qual e Quando/Which and When

Há corredores difusos
que levam a lugar nenhum
Há janelas abertas aos desertos
Chamados de dentro das entranhas
Há fome cruel dos manipuladores
Tudo pedindo um tanto de você
E é preciso escolher
Qual sim
Qual não dizer
E quando

Há os pensamentos loucos
Quando é vento e temporal
Há meninos nas vielas perdidas
Na madrugada fria corações de vidro
E a fome voraz dos aproveitadores
Todos pedindo um tanto de você
E é preciso escolher
Qual sim
Qual não dizer
e quando


Ler entrelinhas dos apelos
Afiada sedução
Que não quer seu coração
Mas a alma em você
E é preciso escolher
Qual sim
Qual não dizer
E quando

sim sim sim sim sim?
quando?
não não não não não?
quando?
sim não não sim
Quando?



----------------------------

There are diffuse corridors
that lead to nowhere
There are open windows to  deserts
Called from within the bowels
There is the cruel hunger of the  manipulators
Everything asking for a bit of you
And is necessary choose
which yes
Which no you will say
And when

There are the crazy thoughts
During the wind and storm
Little  boys  in the lost alleys
At cold dawn,  glass hearts
And the ravenous hunger of profiteers
All asking a bit of you
And you must choose
Which yes
Which no you will say
and when


Read between the lines of the appeals
keen seduccion
Which not wants your heart
But the soul inside you
And you must choose
which yes
Which no you will say
And when

yes yes yes yes yes?
when?
no no no no no?
when?

yes no no yes?
When?




MMt




sexta-feira, 28 de junho de 2013

Vazante



Onduleia meu rio
Onduleia
Cantante
Líquido vazante
Leva meu corpo
Em sua corredeira
Que eu abro o peito
E lanço os braços
Em desejo
De lua cheia

Tonteia meu rio
Me tonteia
Molha o tecido quente
Do meu corpo
Me deixa transparente
faiscante
Querendo namorar
Me põe nua
Me faz tua
Vazante do rio mar




MMt

sábado, 22 de junho de 2013

A Rede/The network




Terra chamando
Chamando, Terra
Alguma pessoa amável na escuta?
Câmbio:


Earth calling
Calling Earth
Is there some lovely person hearing?
Cambio

Segredos/Secrets







Segredos

Todos os dias um segredo é revelado
mil outros brincam de semente
correndo pelos campos com o vento
um milhão ainda estão nas nuvens
mil ou mais atrás dos nossos medos
mas nenhum vive para sempre no degredo
pois não há quem numa hora ou noutra
não levante o véu do oculto
e surpreendido descubra que o segredo revelado
é a película fina que cobre os que hão de vir
e não há quem não chore
e não há quem não ria de tal revelação
por motivos diversos sorrirão
por razões diversas chorarão
e pelo SEGREDO MAIOR QUE É A VIDA
CONTINUARÃO


Assim como eu
agora diante do espelho
Choro, rio
e sei que vou continuar
 




Secrets

Every day a secret is revealed
thousand others play of seed
running through fields with the wind
one million are still in the clouds
thousand or more behind our fears
but no one lives forever in exile 

because there isn't no one that
 at a time or another
do not lift the veil from the hidden
and surprised discover that the secret revealed
is a thin film that covers the things that are coming
and there is no one that do not cry

and there is no one that do not smile about that revelation
for various reasons will smile
for various reasons will weep
and by the  BIGGER secret that the LIFE is
WILL CONTINUE.
 

Just as me
Now before the mirror
Cry, smile
and I know that I will continue


MMt

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Rio agora/Rio now




Só vamos parar quando elevarem o valor da nossa VIDA!!
                 
   We will stop only when they raise the value of our LIVES!

terça-feira, 18 de junho de 2013

NÃO USE NÃO COMPRE NÃO ASSISTA/ DO NOT USE DO NOT BUY DO NO WATCH


EXISTEM MUITAS MANEIRAS DE CALAR UM POVO. UMA DELAS É SEDUZIR A NOSSA CONSCIÊNCIA.
There are many ways to silence a people. One of them is seducing our consciousness.


GRITE DENTRO DO BOLSO DE QUEM PATROCINA A CORRUPÇÃO

SCREAM IN THE POCKET OF WHOM SUPPORT THE CORRUPTION.


NÃO USE SEUS PRODUTOS, NÃO COMPRE SEUS PRODUTOS, NÃO ASSISTA A SEUS PROGRAMAS.

DO NOT USE THEIR PRODUCTS, DO NOT BUY THEIR PRODUCTS, DO NOT WATCH THEIR PROGRAMS.

 PROTESTO QUE ELES ENTENDEM.

PROTEST THAT THEY UNDERSTAND.



BEM E RÁPIDO
FAST AND WELL.

Brasil: nosso grito é para...quem?/ Brazil: our scream is for... whom?





Quando a lei e seus instrumentos cessam de defender a maioria das pessoas, quando são interpretadas e aplicadas segundo interesses pessoais e partidários, quando criam elites, que reclamam por unhas quebradas... então as leis precisam ser mudadas, a realidade precisa ser mudada. Quem propõe oficialmente as leis? Quais são os instrumentos de proposição? Quem interpreta e determina a aplicação da lei? e de que maneira a maioria pode influenciar na transformação dessa realidade quando a lei for tendenciosa e arbitrária? 

 Quais os nomes dos que propõem leis em sua cidade, estado? Que instrumentos o cidadão dispõe para contrapor aos desmandos? De que maneira sobrepor-se aos impedimentos quando os instrumentos legais estiverem manipulados por interesses que não os do povo?

Vamos para a rua com a lição de casa feita: saibamos dar nome aos que ocupam cargos públicos, saibamos quais obrigações assumiram quando aceitaram ocupar os cargos, saibamos quais instrumentos legais podemos usar contra os abusos, e saibamos gritar os nossos objetivos bem alto, com gritos bem endereçados.


---------------------------------
When the law and its instruments cease to defend most people, when they are interpreted and applied in accordance with personal interests and supporters, when they create elites who are claiming for "broken nails" ...  the laws need to be changed, reality need to be changed.

Who officially propose laws? What are our instruments of proposition? Who interprets and applies the law? and how the majority can influence the transformation of this reality when the law is biased and arbitrary?
What are the names of those who propose laws in your city, state? What the Instruments that the citizen has for counteract the excesses? How to overcome legal impediments when instruments are manipulated by interests other than  not ones of the people?
Let's go to the street with the homework done:
We have to know naming whom is occupying publics offices,  we have to know what obligations that they assumed when they accepted occupy such positions, we have to know we can use legal instruments against abuse and what are,
and we have to know our objectives for shout loudly with screams well addressed.
Ontem em Brasília, capital do Brasil
Yesterday in Brasilia, Federal District

segunda-feira, 17 de junho de 2013

O silêncio/The silence




Daqui do meu silêncio

falo
grito
clamo
peço
imploro
chamo
rio
calo
amo


From here of my silence

I speak
cry
claim
ask
beg
call
smile
I shut
I love

domingo, 16 de junho de 2013

Admirável Mundo Novo/Brave new world












 Huxley, Aldous - in Admirável Mundo Novo, 1932/Brave New World

 Leia mais:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Admir%C3%A1vel_Mundo_Novo

Reade more:
http://en.wikipedia.org/wiki/Brave_New_World


" The perfect dictatorship will have the appearance of democracy, a prison without walls in which prisoners do not even dream in to escape. A system of slavery, which, thanks to consumption and fun, the slaves will have love by their slavery."



sábado, 15 de junho de 2013

Amor moderno/Modern love

Alô
Que bom
Foi bom
Adeus 






Hello
So good
Was good
Goodbye

Vem pra rua!/ Come on to street!


 A Fiat não podia imaginar (nem querer) que uma música feita para vender carros e ganhar milhões às custas da Copa do Mundo no Brasil, virasse tema para uma multidão ir realmente para as ruas protestar em várias cidades do Brasil.
O estopim foi o aumento das passagens dos ônibus, mas o que está por trás disso, é uma história de corrupção e engodos em que, quem sai perdendo sempre, é o povo.
Claro, o Brasil é cheio de contradições... grita-se contra a corrupção com os milhões de dólares que estão vindo para o país com a Copa do Mundo, mas não para serem aplicados em real benefício da população (normal)... todos sabem que a FIFA é um antro de corrupção e de ganância... no entanto milhares de pessoas enchem os estádios e alimentam a fome voraz dos especuladores do futebol, corja que arrasa o espírto bonito do esporte.
Vão para as ruas, mas também lotam os estádios para os jogos de futebol, sabendo que ali há uma matilha de lobos vorazes.
Bem, contradição não é patrimônio do Brasil e o crescimento de um país se dá quando vai aprendendo na prática a separar o joio do trigo...

E a FIAT... hein... criou o jargão perfeito para essa luta: VEM PRA RUA!!

Eles estão se mordendo com isso, com certeza...


---------------------
Fiat could not imagine (nor want) that a song made ​​to sell cars and making millions at the expense of the World Cup in Brazil, would turn theme for a crowd go to the streets to protest in several cities in Brazil.

The trigger was the increase of the passages of the bus, but what is behind it, is a story of corruption and deception, that, who loses always, is the people.

Sure, Brazil is full of contradictions ... cries against corruption, against the millions of dollars that are coming to the country with the World Cup, but not for the brazilian people (normal) ... all know that FIFA is a den of corruption and greed ... however thousands of people fill the stadiums and feed the ravenous speculators football, scum that smashes through the beautiful spírit of the sport.

Go to the streets, but also fill the stadiums for the games futubol, knowing that there is a pack of ravenous wolves... contradictions...

Well, contradiction is not Brazil's heritage and the growth of a country is when he learns in practice to separate the wheat from the chaff ...

And the FIAT ... huh ... created a  perfect jargon  for this fight: VEM PRA RUA! COME ON TO STREET!

They are biting themselves, for sure .


 See the video in the link founded at the social networks
 Veja o vídeo abaixo que achei nas redes sociais:

https://www.youtube.com/watch?v=vvJt-Mpz8us







O Muro - The wall




Dei de cara com seus olhos de muro.

I bumped into your  wall eyes.

Utopia



Utopia serve para caminhar
Como o sino serve para domesticar ratos?
Como o choque  para pacificar loucos?
Como as imagens dos comerciais de luxo
Servem para dopar os pobres?

Utopia serve para caminhar
Como o católico céu
Serve para estancar desejos?
E como os desejos servem para aplacar vazios?
Como as promessas servem para enganar os crédulos?

Utopia de andar dez passos
e ter sempre mais dez para caminhar
Do horizonte inalcansável de interminável querer?
Não seria melhor esquecer o que nunca virá
E viver sem futuro
Já?

Mas como romper com o presente de fome e dor?
Como então sonhar com o amor
Quando a indiferença rasga o coração na manhã fria
Como a fome arranha a barriga vazia
Como a festa insana ri da melancolia?

Gritarão os incrédulos, os positivistas
Não tenham utopia, tenham metas!
Metas também têm os poderosos
Os orgulhosos
Os mesquinhos

Estar no topo da pirâmide é uma meta
Dominar o mundo é uma meta
Exaltar-se a todo custo é uma meta
Acumular para si
E depois fugir para o paraíso na Terra é uma meta

Morrer pelos que sofrem se preciso for
Não é meta
Escrever poesia de barriga vazia
é  meta?
Romper com privilégios e caminhar anônimo
é meta?

Meta dos loucos, alguém diria
utopia!

Quer dizer que utopia é um nome são
para salvar esses loucos
da insanidade do mal?
Oh, então
ela é real!



Utopia serves to walk
As the bell serves to tame rats?
As the shock for pacifying the crazy?
As the image of luxury midia
Serve for doping the poor people?



Utopia serves to walk
As the catholic sky
Serve to stop cravings?
And as the desires serve to placate the empty?
As the promises serve to deceive the gullible?

Utopia of walking ten steps
and always have to walk ten more
The unreachable horizon of endless want?
Would not  be better to forget what never come
And living without future now?

But how to break up with the hunger and pain?
How then dream with love
While the indifference rips the heart on cold morning
As hunger clawing at empty stomach
As the insane fun  laugh of melancholy?

Cry the unbelievers, the positivists
Have not utopia, have goals!
The powerful also have goals
the proud
the petty

Being at the top of the pyramid is a goal
Dominate the world is a goal
Exalt themselves at all costs is a goal
Acumulate for themselves
And then escape to a paradise on Earth is a goal


Die by who is suffering if required
Is not goal
Writing poetry on an empty stomach
is goal?
Breaking with privileges and walk Anonymous is goal?


Target of madmen, ones might say
utopia!

So utopia is a healthy name
to save this crazies
of the insanity of evil?
oh, then
Utopia is real!







MMt









quarta-feira, 12 de junho de 2013

Meu blog para quem convive e/ou trabalha com crianças/MY blog for whom live and/or work with children


 CABEÇADINHA CLUBE!



TODA A SEMANA UMA NOVA COISA BACANA PARA LER...

 EVERY WEEK A NEW COOL THING FOR READING.







http://cabecadinhaclube.blogspot.com.br/

Amor/ LOve

Róseo
Depois do temporal
à tardezinha
no verão
cinza
na hora do não
cintilante e dourado
durante a explosão
calor
vulcão

azul
em tempos de paz
vinho
na solidão
negro na hora do nunca mais
e depois
amarelo e brilhante
pois é novo outra vez

nunca igual
e sempre amor.






Rosy
After the storm 

in he late afternoon
on summer

gray
when is no time
shimmering and gold
during the explosion
heat
volcano

blue
in peacetime
wine
in solitude
Leaden in time of never
and then
yellow and bright
Because is new again


never equal
and always love.

terça-feira, 11 de junho de 2013

Maturidade/Maturity

Abrace a possibilidade
de riscos e perdas diárias,
para chegar às melhores escolhas.


Embrace the possibility
Of risks and losses
daily ,

To get the best choices.


MMt

Vênus



O dia nasceu enfim real

Calada  o recebi

Por consciência e gratidão

Por lamentos e esperanças



Meus seios fartos

Num corpo violado

Juntos num mesmo suspiro

Soltos e prontos para o voo



Meu tempo de mulher

É  a história da lua

De todos os tempos

Vênus aprisionada nas marés



Não soube o que fazer consigo

E aqui acorda desnuda

Prateada

Surgindo na praia deserta



Uma espécie de despedida

Do que não será nunca mais

Aos poucos

A partir de já

x-x


The day dawned, at last, real
Silent  I received it
For awareness and gratitude
For laments and hopes

My  bountiful  breasts
In a  violated body
Together in the same breath
Loose and ready for flight

My woman time
Is the story of the moon
Of all time
Venus trapped in tidal

Did not know what to do
And here wakes up naked
silver
Appearing on deserted beach

A sort of farewell
Of what will never be again
bit by bit
Since  now





MMt

Pindorama

No que permaneço puro
como nasci
e permanece você
como nasceu
no que ainda não descobri
e  ainda não descobriu

Na nudez extasiada
que nunca viu  caravelas
Nos sonhos sem utopia
e vida sem História
Salvam-nos pindoramas
que moram dentro de nós


http://pt.wikipedia.org/wiki/Pindorama


In what I remain pure
as I  born
and you remain
as you  born
In what I didn't figured out
and you have not discovered

In the nudity in ecstasy
what never saw caravels
In the dreams without utopia
And the life  without History
save us   pindoramas
who live within us


 "Pindorama" - Marilda Castanha


MMt

O Eclipse/The Eclipse

Nos começos mágicos
Não dizemos qual o astro
Ou satélite somos
Falamos das marés
E da luz própria
Com a qual nascemos

No final
Juramos nos reencontrar
No eclipse
Para dizer rápido olá
De mil em mil anos





In the  magic beginnings
We do not say what kind of star
Or satellite we are
We speak about tide
And about our own light
That we are born with

At the end
Swored meet again
in a eclipse
To say hello fast
Of Thousand  in a thousand years

MMt

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Socialismos/Socialisms




Não criar ou alimentar
Qualquer elite
Social, econômica, religiosa, artística,
intelectual, política e emocional.



Do not create or feed
any elite
social, economic, religious, artistic
intellectual, political and emotional.


MMt 



PS: my translation is bad... but I am trying to help you to understand better  what  my poems are saying or... who knows you can learn portuguese?

sábado, 8 de junho de 2013

Voar/Fly

Algo em mim quer voar
quer seguir a direção dos ventos
descansar
me confundir no ar
escapar pela fresta daquela última esperança
daquela última janela


Algo em mim quer fluir
 perseguir os tempos
crescer
transmutar
e sair pelo túnel do primeiro suspiro
daquele último amor



Something in me wants to fly
wants to follow the direction of the winds
take a rest
vanish into thin air
Through the crack of that last hope
Of that last window

Something in me wants to flow
wants to pursue the times
grow up
transmute
and leave through the tunnel of  first sigh
Of that last Love




MMt 



PS: my translation is bad... but I am trying to help you to understand better  what  my poems are saying or... who knows you can learn portuguese?

Outra vez/Again

ah
se tu queres ir
(não vá)
leva essa flor na lapela
e esse meu olho comprido
na memória

o meu olho cheinho de amor
guarda contigo
pois não há  como matar
os traços da lembrança:
seca a flor fica a semente

ah
se tu queres mesmo  ir
(não vá)
de jeito nenhum esqueça
que antes de partir
deves pensar duas vezes

se vais plantar a flor
do meu amor
nos jardins por onde andar
pois se plantar 
eu nascerei te amando outra vez

--------------------------------
Ah
if you want to go

(don't go)
take this flower on the lapel
and  my
long eye
in memory

 
My  look
chubby of love
saves with you
because there is no way of killing
traces of remembrance:
dried the flower stay the seed
 

ah
if you really wanna go

(don't go)
no way forget
that before leaving
you should think twice
 

if you're going to plant the flower
Of my love
in the gardens where
you will walk
Because if you will plant 
I will be born loving you again







MMt


-------
PS: my translation is bad... but I am trying to help you to understand better  what  my poems are saying or... who knows you can learn portuguese?